sábado, 26 de fevereiro de 2011

Musica Cristã: veja os indicados ao 42º GMA Dove Awards


Um dos maiores prêmios da música cristã chega à sua 42ª edição e os indicados já foram revelados. A cerimônia de entrega do Dove Awards ocorrerá no dia 20 de abril no Fox Theatre, em Atlanta, Estados Unidos.

A premiação todos os anos conta também com diversas performances ao vivo de artistas cristãos.

Confira a lista completa de indicados:

- Música do Ano
“All of Creation”; MercyMe;
“Beautiful, Beautiful”; Francesca Battistelli;
“Get Back Up”; TobyMac;
“Hold My Heart”; Tenth Avenue North;
“Lead Me”; Sanctus Real;
“Let the Waters Rise”; MIKESCHAIR;
“Love Came Calling”; Triumphant Quartet;
“Our God”; Chris Tomlin;
“Sometimes I Cry”; Jason Crabb;
“Starry Night”; Chris August;

- Cantor do Ano
Doug Anderson
Chris August
Jason Crabb
Brandon Heath
Israel Houghton
Marvin Sapp
Chris Tomlin

- Cantora do Ano
Audrey Assad
Francesca Battistelli
Natalie Grant
Britt Nicole
Janet Paschal
Kerrie Roberts
Laura Story

- Grupo do Ano
Ernie Haase & Signature Sound
Gaither Vocal Band
Sidewalk Prophets
Tenth Avenue North
MercyMe
MIKESCHAIR
NEEDTOBREATHE

- Novo Artista do Ano
Audrey Assad
Chris August
Forever Jones
John Mark McMillan
No Other Name
Kerrie Roberts
Kristian Stanfill

- Artista do Ano
Francesca Battistelli
Jason Crabb
Ernie Haase & Signature Sound
Natalie Grant
Marvin Sapp
TobyMac
Chris Tomlin

- Produtor do Ano
Bernie Herms
Ed Cash
Ian Eskelin
Jason Ingram & Rusty Varenkamp
Wayne Haun

- Gravação do ano de Rap/Hip Hop
“Background”, (do álbum “Rehab”) LeCrae;
“Calling You”, (do álbum “Five-Two Television”) KJ-52;
“No Be Nah”, (do álbum “Sex, Drugs and Self-Control”) John Reuben;
“Too Many Fakes”, (do álbum “The British Are Coming”) JayEss;
“Walking on the Stars”, (do álbum “Outta Space Love”) Group 1 Crew;

- Gravação do ano de Rock
“Anchor”, (do álbum “Satellites and Sirens”) Satellites and Sirens;
“Dear X (You Don’t Own Me)”, (do álbum “Horseshoes & Handgrenades) Disciple;
“Showstopper”, (do álbum “Tonight”) TobyMac;
“Start Again”, (do álbum “Innocence And Instinct”) Red;
“The Sound (John M. Perkins Blues)”, (do álbum Hello Hurricane) Switchfoot;

- Gravação do ano de Rock/Contemporâneo
“Beautiful Things”, (do álbum “Beautiful Things”) Gungor;
“Something Beautiful”, (do álbum “The Outsiders”) NEEDTOBREATHE;
“Straight to Your Heart”, (do álbum “MIKESCHAIR”) MIKESCHAIR;
“Tonight”, (do álbum “Tonight”) TobyMac;

- Gravação do ano de Pop/Contemporâneo
“All of Creation”, (do álbum “The Generous Mr. Lovewell”) MercyMe;
“Beautiful, Beautiful”, (do álbum “My Paper Heart”) Francesca Battistelli,
“Get Back Up”, (do álbum “Tonight”) TobyMac;
“Keep Changing the World”, (do álbum “MIKESCHAIR”) MIKESCHAIR;
“Lead Me”, (do álbum “Pieces of a Real Heart”) Sanctus Real;
“Starry Night”, (do álbum “No Far Away”) Chris August;

- Gravação do ano de música Inspiracional
“Christ Is Risen”, (do álbum “Alive Again”) Matt Maher;
“Great Are You Lord”, (do álbum “Fearless”) Phillips, Craig & Dean;
“I Feel a Song Coming On”, (do álbum “The Stage Is Bear”) Ryan Seaton;
“Joseph”, (do álbum “Because It’s Christmas”) Jason Crabb;
“You Deliver Me”, (do álbum “You Deliver Me”) Selah;

- Gravação do ano de música Gospel Sulista
“Better Day”, (do álbum “Greatly Blessed”) Gaither Vocal Band;
“Faithful One”, (do álbum “Room For More”) Booth Brothers;
“I Thirst”, (do álbum “A Tribute to the Cathedral Quartet”) Ernie Haase & Signature Sound;
“Live With Jesus”, (do álbum “The Boys Are Back”) Oak Ridge Boys;
“Love Came Calling ”, (do álbum “Love Came Calling”) Triumphant Quartet;

- Gravação do ano de música Bluegrass
(O Bluegrass é um tipo de música country)
“Blaze of Glory”, (do álbum “…Oh Well; Chigger Hill Boys & Terri”)
“I’m Going to Make Heaven My Home”, (do álbum “Precious Memories”) Lewis Tradition;
“I’m Using My Bible for a Roadmap”, (do álbum “Old Fashioned Hymns and Gospel Songs”) George Hamilton IV w/Del McCoury & The Moody Bros;
“Mountaintop”, (do álbum “Straight From the Heart of Dixie”) Lizzy Long & Little Roy Lewis;
“Standing”, (do álbum “Cherryholmes IV Common Threads”) Cherryholmes;
“Workin’ on a Road”, (do álbum “Expecting Good Things”) Jeff & Sherri Easter;

- Gravação do ano de música Country
“Are You the One”, (do álbum “Breathe Deep”) Guy Penrod;
“God’s Gonna Ease My Troublin’ Mind”, (do álbum “The Boys Are Back”) Oak Ridge Boys;
“Living In the Arms Of Mercy”, (do álbum “Something’s Happening”) The Hoppers;
“Run and Tell”, (do álbum “Shine”) Bowling Family;
“There Is Nothing Greater Than Grace”, (do álbum “No Changin’ Us”) Point of Grace;

- Gravação do Ano de música Urbana
“All I Need”, (do álbum “Just Love Deluxe”) Brian Courtney Wilson;
“Finally”, (do álbum “Finally”) Lowell Pye;
“He Knows”, (do álbum “All In One”) Karen Clark Sheard;
“Life”, (do álbum “Life”) Beckah Shae;
“Wait On the Lord”, (do álbum “The British Are Coming”) Lola Godheld;

- Gravação do ano de música Gospel Tradicional
“Favor”, (do álbum “A City Called Heaven”) Shirley Caesar;
“Go Tell It On The Mountain”, (do álbum “Because It’s Christmas”) Jason Crabb;
“Jesus Has Been This Way Before”, (do álbum “The British Are Coming”) Beverly Moore;
“The Greatest Name”, (do álbum “Smokie Norful Presents”) Victory Cathedral Choir;
“The Master Plan”, (do álbum “The Master Plan”) Tamela Mann;

- Gravação do ano de música Gospel Contemporânea
“He Wants It All”, (do álbum “Get Ready”) forever JONES;
“I Choose to Worship”, (do álbum “Under an Open Heaven”) Wess Morgan;
“Nobody Greater”, (do álbum “Triumphant”) VaShawn Mitchell, Darius Paulk;
“The Best In Me”, (do álbum “Here I Am”) Marvin Sapp;
“You Hold My World”, (do álbum “Love God. Love People.”) Israel Houghton;

- Música de Adoração do Ano
“Christ Is Risen”; Matt Maher, Mia Fieldes;
“Greatness of Our God”; Reuben Morgan, Jason Ingram, Stuart Garrard;
“How Great Is the Love”; Meredith Andrews, Jacob Sooter, Paul Baloche;
“How He Loves”; John Mark McMillan;
“Our God”; Jonas Myrin, Matt Redman, Jesse Reeves, Chris Tomlin;

- Álbum de Rap/Hip Hop do ano
“Between Two Worlds”; Trip Lee;
“Outta Space Love”; Group 1 Crew;
“Rapture Ruckus”; Rapture Ruckus;
“Rehab”; Lacrae;
“Sex, Drugs and Self-Control”; John Reuben;

- Álbum de Rock do ano
“Horseshoes & Handgrenades”; Disciple;
“LIVE”; DecembeRadio;
“Memento Mori”; Flyleaf;
“The World Is a Thorn”; Demon Hunter;
“Travel III”; Future of Forestry;

- Álbum de Rock/Contemporâneo do ano
“Move”; Third Day;
“Pieces of a Real Heart”; Sanctus Real;
“Satellites & Sirens”; Satellites & Sirens;
“The Medicine”; John Mark McMillan;
“The Rising”; Charlie Hall;
“Tonight”; TobyMac;

- Álbum de Pop/Contemporâneo do ano
“Jars of Clay Presents: The Shelter”; Jars of Clay,
“Love Revolution”; Natalie Grant;
“No Far Away”; Chris August;
“The Light Meets the Dark”; Tenth Avenue North;
“Until the Whole World Hears”; Casting Crowns;

- Álbum de música Inspiracional do ano
“A capella”; Brian Free & Assurance;
“Acoustic Sunday”; Kevin Williams;
“Downtown Church”; Patty Griffin;
“The Edge of the Divine”; Sandi Patty;
“The Stage Is Bare”; Ryan Seaton;

- Álbum de música Gospel Sulista do ano
“A Tribute to the Cathedral Quartet”; Ernie Haase & Signature Sound;
“Greatly Blessed”; Gaither Vocal Band;
“Never Walk Alone”; Brian Free & Assurance;
“Shine”; Bowling Family;
“Something’s Happening”; The Hoppers;

- Álbum de música Bluegrass do ano
(O Bluegrass é um tipo de música country)
“..Oh Well”; Chigger Hill Boys & Terri;
“Just a Little Closer Home”; Paul Williams & The Victory Trio;
“Light On My Feet”; Ready To Fly;
“Look to the Light”: Songs of Faith from the Pen of Rick Lang; Vários artistas
“Singing From the Heart”; Dailey & Vincent;
“Sounds Like Heaven to Me”; Lou Reid & Carolina;

- Álbum de música Country do ano
“Breathe Deep”; Guy Penrod;
“Expecting Good Things”; Jeff & Sherri Easter;
“Mosaic”; Ricky Skaggs;
“No Changin’ Us”; Point of Grace;
“Times Like These”; Austins Bridge;
“Turn Up the Music”; Crawford Crossing;

- Álbum de música Gospel Tradicional do ano
“A City Called Heaven”; Shirley Caesar;
“At the Revival”; Mighty Clouds Of Joy;
“Smokie Norful Presents”; Victory Cathedral Choir;
“The Master Plan”; Tamela Mann;
“Waymaker”; The Original Messengers;

- Álbum de música Gospel Contemporânea do ano
“Get Ready”; forever JONES;
“Gospel According to Jazz 3″; Kirk Whalum;
“Here I Am”; Marvin Sapp;
“Love God. Love People.”; Israel Houghton;
“Triumphant”; VaShawn Mitchell;

- Álbum no ano em língua espanhola
“Altisima Adoracion”; V Music;
“Con Todo”; Hillsong;
“Cuan Gran Amor – En Vivo Miami”; Ingrid Rosario;
“Devocion”; Danilo Montero;
“Luces”; Sonnus;
“Mi Declaracion”; Hector Sotelo;

- Álbum de Evento Especial do ano
“One Voice – Every Tribe, Tongue & Nation”; Bishop John Francis, Warryn Campbell, David Daniels, Rance Allen, Faye Simpson, Mal Pope, Tony Momrelle, Cie & Charlie Rose, Tre Sheppard, Kierra Kiki Sheard, Israel Houghton, Priscilla Jones-Campbell, Lou Fellingham, Erica Campbell, Jason Bailey, David Copeland, Shaun Escoffery, Noel Robinson, David Ruis, Martin Smith, Brenton Brown, LaDonna Haley-Peters, Neville Diedericks, El Trio De Hoy, Nu Colours, Darlene Zschech, Ian Pitter;
“Passion: Awakening”; Chris Tomlin, Kristian Stanfill, David Crowder*Band, Christy Nockels, Charlie Hall, Matt Redman, Fee, Hillsong United;
“Rock Of Ages”; Ben Graham, Caitlin Evanson, Eric Mizelle, Joseph Rojas, Josh Smith;
“Sweetpea’s Songs for Girls”; VeggieTales;
“The British Are Coming”; All About Christ, Beverly Moore, Chan, Commission, Dwayne Tryumf, Elizabeth, Faith Child, Four Kornerz, G Force, Gospophilia 3, Guvna B, Issac Odeniran, Jahaziel, Jayess, Little Debbie Dee, Lola Godhead, Matthew Allen, Ni-Cola, Sam Moore, Simply Andy, Uic;

- Álbum de Natal do ano
“Another Sentimental Christmas”; Russ Taft;
“Christmas Like This”; Ayiesha Woods;
“Home For the Holidays”; Point of Grace;
“The Essential Christmas Collection”; Third Day, Tenth Avenue North, Revive, Brandon Heath, Kerrie Roberts, Casting Crowns, Building 429, Anthem Lights, Michael W. Smith, “Jars of Clay, Rebecca St. James;
“The Isaacs Christmas”; The Isaacs;

- Álbum de Louvor & Adoração do ano
“A Beautiful Exchange”; Hillsong Live;
“As Long as it Takes”; Meredith Andrews;
“Everywhere”; Geron Davis;
“Jars of Clay Presents: The Shelter”; Jars of Clay;
“Passion: Awakening”; Chris Tomlin, Kristian Stanfill, David Crowder*Band, Christy Nockels, Charlie Hall, Matt Redman, Fee, Hillsong United;
“We Cry Out: The Worship Project”; Jeremy Camp;

- Musical do ano
“‘What’s Up, Zak?’ A Musical Encounter with Jesus”; Kim Ingram and Joe Milton;
“As Sure As My Redeemer Lives… So Shall I”; Robert Sterling, Tony Wood;
“God Coming Down”; Travis Cottrell, Sue C. Smith, David Moffitt;
“Just Run”; Annette Oden;
“The Star Still Shines”; Cliff Duren, Nan Allen;

- Coletânea de Coral do ano
“All I Need”; Geron Davis, Bradley Knight;
“Big Mighty God”; Lari Goss, Russell Mauldin;
“Declare Your Name”; Carol Cymbala (Orchestrated by Chris MacDonald);
“National Quartet Convention Collection”; Marty Hamby;
“Rise and Sign (featuring the Prestonwood Student C)”; Bradley Knight;

- Pack de edição especial de Música
“Fireflies and Songs”; Sara Groves;
“Hello Hurricane (Deluxe)”; Switchfoot;
“Move”; Third Day;
“Suburba”; House of Heroes;
“The World Is a Thorn – Deluxe”; Demon Hunter;
“We Cry Out: The Worship Project – Deluxe Edition”; Jeremy Camp;

- Vídeo curto de música do ano
“Better Than a Hallelujah”; Amy Grant;
“For Those Who Wait”; Fireflight;
“Invasion (Hero)”; Trip Lee;
“My Own Little World”; Matthew West;
“SMS (Shine)”; David Crowder*Band;

- Vídeo longo de música do ano
“A Beautiful Exchange”; Hillsong Live;
“A Tribute to the Cathedral Quartet”; Ernie Haase & Signature Sound;
“An Inconvenient Christmas”; The Oak Ridge Boys;
“Count Your Blessings”; Bill and Gloria Gaither and Homecoming Friends;
“Until the Whole World Hears… Live”; Casting Crowns;

Fonte: Gospel+ (Shaiala Marques (perfil no G+ Social) em 23 de fevereiro de 2011)

Com informações do site oficial do 42º Dove Awards

Famoso pastor afirma: “Deus nos livre de um Brasil evangélico”



Publicado por Raquel Brabo (perfil no G+ Social) em 16 de fevereiro de 2011

O pastor, escritor, conferencista e poeta Ricardo Gondim, nacionalmente conhecido por suas pregações inteligentes e críticas, postou um texto em seu blog dizendo que o país entrará em decadência caso seja governado totalmente por evangélicos. A crítica, explicada no texto, não se refere ao cristianismo, mas sim à religião. Ricardo Gondim descreveu cenas prevendo ações dos evangélicos.

Segundo ele o país se tornará chato, entendiate e repressor. Até mesmo mais ditador que outros regimes, pois a religião evangélica está longe de ser algo livre. ”E a esse movimento não interessa que haja um veloz crescimento entre católicos ou que ortodoxos se alastrem. Para ‘ser do Senhor Jesus’, o Brasil tem que virar ‘crente’, com a cara dos evangélicos”, escreveu o pastor.

Algo grave que iria acontecer seria inibição da criatividade, já que muitos poetas, escritores, cientistas e músicos seriam reprimidos e as teorias já existentes seriam ignoradas, elevando o grau de desconhecimento e percepções sobre o mundo.

“Um Brasil evangélico significaria o triunfo do ‘american way of life’, já que muito do que se entende por espiritualidade e moralidade não passa de cópia malfeita da cultura do Norte. Um Brasil evangélico acirraria o preconceito contra a Igreja Católica e viria a criar uma elite religiosa, os ungidos, mais perversa que a dos aiatolás iranianos”, afirmou Gondim.

A crítica refere-se principalemente à importação dos usos e costumes estadunidenses, pois muito da cultura de lá é copiada em algumas igrejas brasileiras, ignorando a própria cultura desse país. O texto segue falando da repressão aos católicos, pois se os evangélicos fossem maioria poderia até existir uma nova “Guerra Santa”.

Ele comentou que prefere ler textos de Gabriel Garcia Márquez, do Mia Couto, do Victor Hugo, do Fernando Moraes, do João Ubaldo Ribeiro, do Jorge Amado a qualquer livro da série “Deixados para Trás” ou do Max Lucado. Embora Gondim tenha criticado de forma sutil os livros de Max Lucado, muitos de seus livros foram publicados pela MK editora, a mesma que detém direitos para tradução e publicação de alguns livros de Lucado.

Gondim é presidente nacional da igreja Assembléia de Betesda, que do hebraico significa “Casa da Misericórdia”. Sua trajetória na fé iniciou em uma igreja Presbiteriana e mais tarde passou a participar da Assembléia de Deus, depois foi para a Assembléia de Deus Betesda. Sua jornada como pastor tem gerado muita polêmica pois é contra a teologia da prosperidade e maldição hereditária. Entre os calvinistas já foi apontado como herético, por sua visão é de se afastar da religiosidade. Já escreveu 21 livros que em sua maioria tenta responder dúvidas de muitos cristãos e que em suma falam de um relacionamento aberto com Deus.

Em seu texto crítico à regência evangélica no Brasil concluiu sintetizando sua ideia central. ”Levar a boa notícia não significa exportar uma cultura, criar um dialeto, forçar uma ética. Evangelizar é anunciar que todos podem continuar a costurar, compor, escrever, brincar, encenar, praticar a justiça e criar meios de solidariedade; Deus não é rival da liberdade humana, mas seu maior incentivador”.

Ex-integrantes do Paramore formam nova banda




Por Estadão.com.br

Os irmãos Josh e Zac Farro, ex-integrantes do Paramore, estão reunidos para formar uma nova banda, a intitulada Novel Americana.

Após a saída turbulenta do grupo liderado por Hayley Williams, o guitarrista Josh Farro decidiu montar o conjunto inicialmente com o baterista Tyler Ward.

Ward, entretanto, acabou desistindo do projeto, de acordo com um comunicado feito no blog oficial: 'Eu decidi não dar continuidade a este trabalho, mantendo nossa amizade. Isso só nos machucaria. Sendo assim, quero que me ajudem a dar as boas vindas ao novo baterista da Novel American: o velho conhecido Zac Farro', afirmou.

Mesmo envolvido no mais recente projeto de Josh, Zac garantiu aos fãs que não vai se desligar do Half Noise, sua outra banda. Os irmãos prometeram ainda entrar em estúdio logo para gravar algumas músicas.

Pernambuco em desenvolvimento.





Notícias do dia
25/02/2011

Folha de Pernambuco
Economia
25/02/2011


PRAZO - Terminou hoje (25.02) as inscrições para os concursos públicos do Polo Petroquímico de Suape, formado pelas unidades de PTA, resina PET e fios de poliéster. São 92 vagas de nível médio e superior. Informações: www.cesgranrio.org.br.


Diário de Pernambuco
Diário econômico
25/02/2011


Esperando o trem


Ao contrário do que chegou a ser anunciado logo no início do governo, inclusive pelo ministro Fernando Bezerra Coelho, a primeira visita da presidente Dilma Roussef ao Nordeste não foi ao Sertão, onde acompanharia o andamento das obras de transposição do rio São Francisco e da construção da Transnordestina. Como se sabe, a presidente foi a Aracaju e manteve encontro público com todos os governadores da região.


A presidente agiu com prudência. Apesar de ter na ocasião reiterado apoio às duas maiores obras estruturadoras que estão em andamento no Nordeste, a Transnordestina e a transposição do Rio São Francisco estão andando mais devagar do que certamente gostaria. No caso da ferrovia, com mais razão. Prevista para ser concluída em 2012, a obra só ficará pronta em 2014. Além disso, há mais dinheiro público alocado na ferrovia do que o contrato de concessão e o bom senso previam.


Orçada inicialmente em R$ 4,5 bilhões, conta que já subiu para R$ 5,4 bilhões, a Nova Transnordestina recebe a maior parte em recursospúblicos bancada pelo Finor, cerca de R$ 1,5 bilhão; pelo FNDE, mais R$ 2 bilhões em debêntures, além de R$ 400 milhões do BNDES. Equação que já teria desagradado a presidente Dilma, desde seus tempos de ministra da Casa Civil.


Engenharia


O Clube de Engenharia promove hoje no restaurante Catamarã, às 12h30, o simpósio "Novos rumos da ferrovia no Brasil". Um dos painéis é dedicado à Transnordestina e o presidente da empresa, Tufi Daher Filho, foi convidado. Além dele, dirigentes da Valec e do Plano Nacional de Logística de Transportes participam.


Notícias do dia
24/02/2011

Jornal do Commercio
Economia
24/02/2011

» DESENVOLVIMENTO
Localfrio compra 4 empresas em Suape
Aquisição da Suata Terminais, Atlântico Terminais, Suata Transportes e Suata Log ampliará em R$ 100 milhões o resultado anual do grupo paulista, que fechou 2010 com R$ 200 milhões faturados


O grupo paulista Localfrio – especializado em solução logística integrada – desembarca no mercado de Pernambuco, apostando na aquisição de quatro empresas no Complexo de Suape. A compra da Suata Terminais, Atlântico Terminais, Suata Transportes e Suata Log vai permitir um ganho de R$ 100 milhões no faturamento anual do grupo, que fechou em R$ 200 milhões em 2010. A companhia não divulga o valor da transação, por conta de uma cláusula de confidencialidade no contrato de compra e venda, mas pelos preços praticados hoje em Suape – uma das áreas de negócios mais cobiçadas do País – dá para estimar que o investimento foi alto.

O presidente do Grupo Localfrio, Marcelo Orpinelli, conta que a negociação não foi fácil. Do namoro até a concretização do negócio, que precisou ser aprovado pela Secretaria de Direito Econômico do Ministério da Justiça, foram seis meses de muita conversa. Prestes a completar um ano no cargo, em março, Orpinelli foi contratado com a missão de dobrar o faturamento do grupo em cinco anos, passando de R$ 200 milhões em 2010 para R$ 400 milhões em 2015. Pelo ritmo acelerado dos negócios deverá entregar o desafio cumprido já em 2012. “Aí vão me encomendar uma missão mais difícil”, brinca.

“Para conseguir alcançar essa meta, a estratégia mais eficiente seria apostar na aquisição de operações já consolidadas, em vez de acreditar num crescimento orgânico. Quando decidimos mirar em Pernambuco estávamos atentos ao que está acontecendo no Estado, onde a economia cresce acima da média nacional e o Porto de Suape é o grande polo de investimentos”, analisa. Além da aquisição das quatro empresas, o executivo adianta que está prospectando outros negócios no Estado. No âmbito local, a empresa já conta com clientes como Petrobras e PetroquímicaSuape. A empresa quer oferecer aos clientes uma solução integrada, que permita a movimentação de carga do navio até a porta da empresa.

Apesar do nome Localfrio, que pode remeter a carga refrigerada, numa referência à fundação da empresa (que começou como um armazém frigorífico), o grupo oferece serviços de movimentação e armazenagem de carga geral, refrigerada, congelada e seca, além de produtos químicos, contêineres e cargas especiais de pequeno e grande porte.

A importância que Pernambuco passará a ter nos negócios do grupo pode ser medida pelo plano de investimento previsto para este ano. Do total de R$ 40 milhões que serão aportados pela companhia, R$ 20 milhões serão destinados ao Estado. O dinheiro será aplicado na aquisição de 30 novos caminhões para reforçar a frota atual de 80 veículos da Suata Transportes, além de melhorar a infraestrutura dos terminais, com a construção de pátios e armazéns.

Nas aquisições em Suape, além de operações já consolidadas (veja arte ao lado), a Localfrio também comprou novos negócios, como a Suata Log, que ainda está em fase de construção. Localizada em frente ao terreno da Refinaria Abreu e Lima, nas proximidades da Mossi & Ghisolfi, a área de 98 mil metros quadrados terá pátios e armazéns. A ideia é iniciar a terraplenagem e concluir o primeiro dos três armazéns (cada um com 10 mil m²) num prazo de 10 meses.

Grupo vai abrir 250 vagas


A chegada do Grupo Localfrio a Pernambuco também vai significar geração de empregos. A estimativa da empresa, que conta com 1.500 colaboradores no Brasil, sendo 400 nas operações que adquiriu em Suape, é contratar 250 profissionais ainda este ano. Apesar da boa notícia, o presidente do grupo, Marcelo Orpinelli, demonstrou preocupação com a disponibilidade de mão de obra, num momento em que o Estado experimenta um apagão de gente qualificada para atender os empreendimentos em implantação.

Só na área de transporte, a empresa deverá contratar 90 motoristas para conduzir os 30 ônibus que vão aumentar para 110 a frota da Suata Transportes, que conta hoje com 170 colaboradores. A empresa movimenta cargas gerais, contêineres, químicos e cargas especiais. A categoria de motorista, seja de ônibus ou caminhão, é uma das mais cobiçadas no Complexo de Suape.

Basta dizer que as empresas contam com 900 ônibus fretados para fazer o transporte de trabalhadores de suas casas até o porto. Só esse fretamento exige a contratação de pelo menos 2.700 condutores para fazer o revezamento nos turnos de trabalho das empresas. Além desses, a estimativa é que o número de coletivos aumente com o pico da construção da Refinaria Abreu e Lima, a partir do final deste ano, que deverá contar com 28 mil operários.

A procura por motoristas de caminhão também é grande. De acordo com informações de Suape, pelo menos 5.500 veículos entram e saem diariamente do porto, num vai e vem frenético. Para garantir as contratações, as empresas estão buscando profissionais das mais diversas áreas e investindo em treinamento e na emissão de carteiras de habilitação D e E.

“Estamos preocupados com a falta de mão de obra e vamos apostar no treinamento de pessoal para garantir o aumento do nosso quadro de funcionários”, adianta Orpinelli. A intenção é fazer parceria com o Sistema S para qualificar mão de obra num curto espaço de tempo.

Além de motoristas, a Localfrio também vai precisar de profissionais especializados na operação de máquinas pesadas, como empilhadeiras, bastante utilizadas nas operações logísticas. Uma das maiores empresas movimentadoras de contêineres no Porto de Santos, a empresa tem expertise na qualificação de mão de obra para suas operações pelo País.

Localfrio aposta...



Dono de um portfólio que inclui clientes como Petrobras, Unilever e Pernot Ricard, o grupo Localfrio fez ano passado sua maior aposta em Suape, adquirindo as operações da Suata, de onde ancorou as operações de quatro empresas de soluções de logística.



» ...forte em Suape



O presidente da empresa, Marcelo Orpinelli, acredita que Suape será uma de suas maiores operações pela concentração de negócios que hoje existem em Suape e pelos que estão chegando. Tanto que metade do investimento da companhia em 2011 será em Pernambuco.

Folha de Pernambuco
Economia
24/02/2011

Vale como pretexto

Pernambuco está se preparando para a Copa do Mundo que acontece em 2014. Cedo? Não. Talvez seja até tarde, porque não se trata apenas de providenciar estádios para os jogos e leitos para os turistas. O problema - talvez maior - se chama infraestrutura. E aí entram no pacote: transporte, saneamento, acesso rodoviário, ferroviário e aeroportuário, por exemplo. Mas os trabalhos começaram. O trecho da BR 101 que passa por Abreu e Lima até o Cabo de Santo Agostinho será reformado e terá uma via somente para transporte coletivo. O valor da obra é de R$ 450 milhões, mas o investimento é pertinente. E a Copa do Mundo é apenas um pretexto. O País está se estruturando a pulso, mas é necessário. Pernambuco que o diga. O crescimento econômico do Estado é uma realidade. Aliás, a Fiepe divulgou ontem a expansão da indústria de transformação em 11,6% em 2010, enquanto o setor no Brasil cresceu 9,9%. O que puxou a alta aqui foram as vendas de máquinas e equipamentos. Sim, estamos em pleno vapor. Mas se a infraestrutura do Estado não acompanhar, tanta produção irá por água abaixo. Precisamos crescer, e Copa do Mundo é um ótimo pretexto.



Diário de Pernambuco
Diário econômico
24/02/2011

Localfrio vai investir R$ 20 mi
Grupo com sede em São Paulo adquiriu quatro empresas de logística em Suape, em dezembro passado

O grupo Localfrio, com sede em São Paulo, vai investir R$ 20 milhões neste ano em Pernambuco. O dinheiro será aplicado na construção da Suata LOG e em ampliação e melhorias na Suata Transportes, Suata Armazéns e na Atlântico Armazéns Gerais, empresas localizadas em Suape e adquiridas em dezembro do ano passado. Outros R$ 20 milhões serão investidos nas unidades do grupo localizadas nos portos de Itajaí (SC) e Santos (SP) e nas unidades de Anhanguera e Mooca, em São Paulo.


Das quatro empresas adquiridas pela Localfrio em Pernambuco, apenas a Suata LOG não está operando. Para que ela se torne operacional, o grupo pretende construir três armazéns de 10 mil metros quadrados cada, o primeiro em um prazo de até dez meses. O restante do terreno será utilizado para armazenagem de contêineres. No total, a empresa possui uma área de 98 mil metros quadrados em frente à Refinaria Abreu e Lima.


Além da construção da Suata LOG, o grupo pretende adquirir 30 novos caminhõespara a Suata Transportes, ampliar o pátio da Atlântico e executar melhorias no pátio da Suata Armazéns, que é uma área alfandegada. Essas três empresas ficam uma ao lado da outra na retroárea do porto, próximo ao Tecon Suape. A ideia, inclusive, é alfandegar a área do Atlântico até 2012. ´Estamos em áreas muito nobres, no coração do porto`, diz o presidente Marcelo Orpinelli.


A aquisição das quatro empresas em Pernambuco é parte da estratégia de crescimento da Localfrio. ´Percebemos que crescer organicamente seria muito difícil, então começamos a procurar oportunidades e Suape despontou como uma excelente oportunidade de negócio`, conta Orpinellli. Segundo ele, Suape é hoje um dos portos que mais cresce no país e que tem os maiores investimentos diretos e indiretos. ´Isso dá uma outra dinâmica`, afirma o executivo.


Na verdade, várias empresas que estão instaladas ou em instalação em Suape já são clientes da Localfrio em outros locais, como Pernod Ricard, Petrobras e Fiat. O que vai ocorrer, portanto, é uma melhora nos fluxos com a abertura de uma nova linha, além de continuar atendendo aos clientes que cada uma das empresas já possuía.


O grupo Localfrio está no mercado há mais de 50 anos e possui cerca de 1,5 mil colaboradores. Há dois, começou seu processo de profissionalização. Orpinelli foi contratado em 2010 com a meta de dobrar o faturamento até 2015. No ano passado, o faturamento atingiu R$ 200 milhões e objetivo é crescer 50% em 2011, chegando a R$ 300 milhões.


´Vamos crescer onde já estamos e em Pernambuco. O cumprimento da meta de dobrar o faturamento até 2015 deverá ser antecipado para 2012`, prevê Orpinelli. De acordo com ele, as aquisições não vão parar por aqui. ´Estamos de olho no Brasil por interiro, especialmente no Nordeste. Gostaríamos muito de comprar outra empresa em Pernambuco`, antecipa.


Notícias do dia
23/02/2011

Jornal do Commercio
Economia
23/02/2011
BR-101 terá faixa exclusiva para ônibus

A BR-101, no trecho que vai de Abreu e Lima ao Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife, receberá uma via exclusiva para o transporte coletivo. Além disso, toda e extensão de 30 quilômetros passará por obras de recuperação e modernização, que serão promovidas pelo Governo do Estado e pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Para o projeto foi destinado um orçamento de R$ 450 milhões.

Um cronograma de ações está sendo elaborado e a expectativa é que, até o início do mês de maio, o projeto inicial esteja pronto para que a licitação possa ocorrer ainda neste primeiro semestre. Para o governador Eduardo Campos e o diretor geral do Dnit, Luiz Antonio Pagot, a requalificação da rodovia federal é fundamental para a realização da Copa do Mundo de 2014. “Vamos aproveitar o verão e, assim, avançar com as obras”, destacou Campos, que divulgou a informação após reunião com o diretor do Dnit, o secretário de Transportes, Isaltino Nascimento, e representantes do Departamento de Estradas de Rodagem de Pernambuco (DER).

O maior diferencial do projeto é a construção de elevados e corredores de BRTs (Bus Rapid Transit), uma variedade de transporte público em que os ônibus circulam de maneira mais rápida e eficiente, em faixas exclusivas e independentes do restante do trânsito.

De acordo com Isaltino Nascimento, as intervenções irão melhorar a mobilidade no Grande Recife, porque complementam as obras de duplicação das BRs 104 e 408.

Sobre a necessidade de desapropriações, o diretor do Dnit afirma que isso não será um obstáculo, porque onde há locais urbanizados será possível construir vias mais elevadas, evitando a retirada dos moradores.

Agrovila de Tatuoca ainda é só projeto

Os moradores da Ilha de Tatuoca – onde está sendo implantado o cluster naval de Pernambuco – esperam há quase quatro anos pela construção da agrovila Nova Tatuoca. O condomínio de 51 casas seria uma alternativa para realocar os ilhéus, que precisam deixar a área portuária do Complexo de Suape. O governo do Estado chegou a contratar uma empresa e iniciar a terraplenagem da área, mas a obra foi suspensa. Suape afirma que a paralisação é por “questões técnicas”, mas existe um embargo do terreno na Justiça.

Um canteiro de obras chegou a ser erguido no local, mas a área está abandonada, inclusive com parte da terraplenagem sendo destruída por conta das últimas chuvas. localizado no Engenho Tiriri, no Cabo de Santo Agostinho, o terreno de 37 hectares seria de propriedade de Antônio Custódio, que pediu o pagamento de R$ 1,6 milhão pela área de 14 hectares onde seria construída a agrovila. A diretoria de Suape não concordou em arcar com o valor e fez um depósito judicial de R$ 300 mil, mas o proprietário recorreu. Suape calculava investir R$ 2,8 milhões nas casas de gesso e na infraestrutura da área, mas não esperava pelo encarecimento da obra por conta da área.

Numa nota com apenas três linhas, encaminhada por sua assessoria de comunicação, a presidência de Suape se limitou a responder que “está tomando as providências necessárias para retomar as obras de terraplenagem, paralisadas temporariamente por questões de natureza técnica, até o fim do mês de março”. Para se ter uma ideia do atraso no projeto, o governo do Estado falou pela primeira vez na Nova Tatuoca em junho de 2007. De lá para cá vem divulgando sucessivos cronogramas, mas sem conseguir cumprir. A última data da entrega da agrovila era dezembro do ano passado. Enquanto os imbróglios não são resolvidos, os moradores convivem com a vizinhança de um grande empreendimento industrial e com a previsão da chegada de um segundo: o Estaleiro Promar.

Folha de Pernambuco
Economia
23/02/2011

LOCALFRIO - Será hoje (23), no Spettus de Boa Viagem, às 12h, o encontro do presidente do Grupo Localfrio S.A., Marcelo Orpinelli, com jornalistas. O grupo adquiriu, em 2010, quatro empresas no Estado e anuncia hoje novos projetos.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Lançamento: Novo álbum do Blink 182 deve ser lançado até julho.




Em entrevista à MTV americana, Travis Barker, baterista do Blink 182, revelou que o novo álbum da banda chega às lojas ainda neste semestre. Segundo ele, as músicas entraram na reta final de gravação.

'As canções estão sendo concluídas. O disco deve ficar pronto entre junho e julho deste ano, no máximo. O material está muito bom, gostaria de mostrá-lo a todos', afirmou.

Travis, que também trabalha em seu CD solo, Give The Drummer Some, com estreia para o dia 15 de março, reforçou a qualidade do trabalho produzido: 'Até o último álbum, cada disco era composto em uma semana. Porém, o processo agora está bem diferente. Temos estúdios próprios, podemos nos dar ao luxo de ficar em casa e alterar alguma coisa', revelou.

Fonte: estadao.com.br

Novidades em nosso Estado !



Edições Anteriores
20/02/2011


Diário de Pernambuco
Diário econômico
20/02/2011



Boom de vagas na área química
PetroquímicaSuape vai alavancar empregos no setor. Associação estima geração de 5,2 mil oportunidades até 2014


Depois de anos estudando para concursos, hoje Claudiândela Vieira Cavalcanti, 32 anos, está rindo à toa. Ela faz parte de um grupo de oito pessoas aprovadas para o cargo de auxiliar de produção têxtil (nível médio), no primeiro concurso aberto pela Citepe, uma das empresas da PetroquímicaSuape, em 2009. A PQS, um complexo integrado com três unidades industriais, vai gerar 1,8 mil empregos diretos na operação, mas segundo estimativas da Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim), o impacto na indústria química local será de 5,8 mil vagas até 2014.


O resultado do concurso da Citepe saiu praticamente de forma simultânea à seleção pública promovida pela Secretaria Estadual de Educação, na qual Claudeândela também foi aprovada. Mas ela não teve dúvida: apostou em Suape. A então candidata concorreu com 126 pessoas. ´Achei que aqui eu teria mais chances de crescer`, diz. E ensina: ´Passar não é difícil, mas tem que estudar. Conhecimento é tudo`.


Natural de Serra Talhada, a 415 quilômetros do Recife, no Sertão, Claudiândela migrou para a capital há 11 anos. ´Eu queria correr atrás de um objetivo, trabalhar, ser independente`, conta a sertaneja, que já passou por duas separações e tem três filhos. Por ter feito o curso de licenciatura em matemática, passou a maior parte de sua vida produtiva em sala de aula. O desejo de mudança, entretanto, sempre esteve latente. De 2008 para cá foram pelo menos 15 concursos, até o ingresso na planta de filamentos e fios de poliéster em Suape.


Essa unidade está em pré-operação desde agosto de 2010, com duas das 64 máquinas previstas em funcionamento. Diferentemente das plantas de PTA e PET, que ainda estão em fase de construção. Juntas, as duas empresas já abriram 274 postos de trabalho, incluindo as 92 vagas cujo edital ainda está em aberto. Se tiver interesse corra, pois as inscrições terminam no próximo domingo, dia 27, (www.cesgranrio.org.br). Há previsão de serem realizados mais dois concursos neste ano.


Engenheiro químico, Rodrigo Pontual, 34 anos, também conseguiu ser aprovado para o cargo de supervisor de produção (nível médio) na PetroquímicaSuape no concurso de 2009. Eram 112 candidatos para duas vagas. ´Sempre quis trabalhar na área química, mas essa área tinha pouco destaque em Pernambuco. Vi esse concurso no jornal, consegui me inscrever e deu tudo certo`, comemora.


Desde então Rodrigo vem participando de vários treinamentos, tendo inclusive passado duas semanas na Índia conhecendo uma planta similar da Reliance, em Hazira. ´Foi uma experiência bastante interessante. O conhecimento que adquirimos lá estamos repassando aos que chegam depois`, conta o engenheiro, considerando-se um privilegiado por estar participando do pontapé inicial da PQS.

Caminhos do emprego em suape

Como a indústria do refino, o setor petroquímico também tem as suas especificidades. Em Suape, a Petrobras Química (Petroquisa) está erguendo três plantas integradas, que vão fabricar o PTA, o PET, filamentos e fios de poliéster. O PTA é a principal matéria prima dos demais produtos. Estimativas da Abiquim indicam que a implantação desse polo vai gerar cerca de 5,8 mil empregos em Suape e seu entorno, sendo 1,8 mil na operação da PetroquímicaSuape. A formação de mão de obra para trabalhar nessa indústria é outro desafio, pois serão necessários muitos técnicos e engenheiros em áreas como química, elétrica e eletrônica. No próximo domingo, leia a quinta e última matéria da série, sobre uma das atividades de apoio mais importantes para o setor industrial em expansão em Suape - a logística.

Uma petroquímica precisa de...


Nível superior


Engenheiros de manutenção, de produção, de processamento, mecânicos e químicos

Onde estudar

Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) - www.ufpe.br - 81-2126.8000

Universidade de Pernambuco (UPE) - www.upe.br - 81-3183.3700

IFPE - www.ifpe.edu.br - 81-2125.1600 (campus Recife)


Nível médio/técnico


Eletricistas, mecânicos, instrumentistas, operadores de produção e de utilidades, técnicos de manutenção, automação, instrumentação e laboratório, técnicos em eletricidade, eletrotécnica, calibração e instrumentação, mecânica industrial, automação, instrumentação, manutenção e técnico químico.

Onde estudar

Escola Senai Areias - www.pe.senai.br - 81-3202.0666

Escola Senai Cabo de Santo Agostinho - www.pe.senai.br - 81-3521.0952

Escola Senai Santo Amaro - www.pe.senai.br - 81-3202.5122

Etepam - www.etepam.pe.gov.br - 81-3181.3951

IFPE - www.ifpe.edu.br - 81-2125.1600 (campus Recife) e 81-9275.6150 (campus Ipojuca)


Dicas


Por pertencer a uma subsidiária da Petrobras, a forma de ingresso na PQS se dá apenas por concurso público.

Acesse: www.petroquimicasuape.com.br

Cadastre-se e mantenha atualizado seu currículo na Agência do Trabalho

Impacto no entorno


A implantação de um complexo petroquímico em Suape deixa a indústria química muito otimista. Dos US$ 26 bilhões de investimentos previstos até 2014 no país, pelo menos US$ 1,25 bilhão serão investidos em Pernambuco, seja na implantação de novas unidades ou ampliação das já existentes. Isso significa mais emprego para a população pernambucana.


Como a indústria química processa insumos petroquímicos, como a nafta, transformando-os em produtos para uso industrial, todo o cluster de Suape torna-se interessante. A Lanxess, por exemplo, anunciou recentemente um aporte de R$ 14,6 milhões na expansão de sua unidade no Cabo de Santo Agostinho, com foco na produção de borracha de alta performance. A chegada da Fiat, que por sua vez deve atrair fabricantes de pneus, anima ainda mais a multinacional.


´Planejamos esse aporte vislumbrando o crescimento do mercado mundial, mas as perspectivas locais são excelentes no curto e no longo prazo. Os cinco maiores fabricantes de pneus são nossos clientes`, observa o presidente daLanxess no Brasil e vice-presidente da Abiquim, Marcelo Lacerda.


Segundo ele, a experiência mostra que a criação de polos petroquímicos como o de Suape acaba atraindo para seu entorno dezenas de empresas do primeiro e segundo nível, além dos intermediários. E aí é que entra a necessidade de capacitação. Essa indústria requer técnicos e engenheiros nas áreas química, elétrica e eletrônica. Quanto mais sofisticada a planta, mais profissionais com conhecimento de informática são requisitados.


´Se está prevista a geração de 5,8 mil empregos só na área química, não vamos encontrar esse quantitativo em Pernambuco, nem em São Paulo, nem no Rio. Para vencermos esse desafio será necessário um esforço tripartite envolvendo empresas, academia e governos`, defende Marcelo. (M.B.)



-------------------------------------------------------------------------------

Notícias do dia
18/02/2011



Folha de Pernambuco
Economia
18/02/2011


Comércio



O crescimento de Suape naturalmente chamaria a atenção de empresários interessados em investir no comércio local. O município de Ipojuca recebe hoje a nova loja da Eletro Shopping, num investimento de R$ 500 mil. E, melhor, a rede, que tem 132 lojas no Nordeste, quer fomentar a mão de obra local.







Importação tem imposto reduzido





BRASÍLIA (Folhapress) - O Governo reduziu, desde on­tem, o Imposto de Importação de uma lista de 417 produtos. A medida vai na contramão do que está sendo preparado pelo Governo, de aumento de tarifas para proteger a indústria nacional contra a concorrência estrangeira. A justificativa é a de que esses itens não são produzidos no Brasil e serão usados em investimentos. A maioria dos produtos são máquinas e equipamentos, além de itens de informática e telecomunicações.


O Imposto de Importação dos produtos listados ontem no “Diário Oficial” foi reduzido a 2%. Até então, a tarifa variava entre 16% e 12%. Entre os principais setores que farão importação para investimentos, ou seja, serão beneficiados com a redução de alíquota, estão o automotivo, petrolífero, gráfico e a própria indústria de fabricação de máquinas.



O Ministério do Desenvolvimento estima que a redução do imposto vai estimular investimentos da ordem de US$ 2,1 bilhões. O valor dos equipamentos que serão importados é estimado em US$ 768 milhões.



Acordo de livre comércio com EUA
É o que defende economista americano sobre visita de Obama






RIO DE JANEIRO (Folhapress) - O economista James Roberts, do instituto de pesquisa conservador Heritage Foundation, nos Estados Unidos (EUA), afirma que o Brasil deveria aproveitar a viagem do presidente dos EUA, Barack Obama, para negociar um amplo acordo de livre comércio. Roberts trabalhou por 25 anos no Departamento de Estado e participou das negociações para a criação da Área de Livre Comércio das Américas (Alca). “Isso é benéfico para os países. Espero que possamos avançar para um cenário de maior liberdade comercial’’, disse, após evento no Rio de Janeiro da Câmara de Comércio Americana.


Conforme a Folha de S.Paulo adiantou, Obama e a presidente Dilma Rousseff devem assinar um tratado de cooperação econômica e comercial (Teca, na sigla em inglês). O tratado cria um mecanismo bilateral para a discussão e resolução em âmbito ministerial das barreiras ao comércio e ao investimento entre os dois países, mas não tem a abrangência de um acordo de livre comércio.



Como referência, Roberts citou o acordo que os EUA já têm hoje com o Peru. Negociações posteriores, como o acordo de livre comércio com a Colômbia, esbarram na dificuldade política de aprovação no Congresso. De um lado, grupos empresariais interessados no aumento das exportações americanas tentam trabalhar junto aos republicanos para pressionar o Governo a avançar nesta área. De outro, esse tipo de acordo enfrenta a resistência de grupos sindicais e dos democratas.



Roberts é o economista responsável pelo cálculo do Índice de Liberdade Econômica, uma parceria da Heritage Foundation com o “The Wall Street Journal’’. Na última edição, o Brasil aparece em 113º lugar no ranking, que leva em conta aspectos como a facilidade de abrir uma empresa, de realizar investimentos, trocas comerciais e o nível de corrupção. A pior nota do Brasil é justamente relacionada ao nível de corrupção no País.



Segundo o economista, embora o Brasil esteja atrás de outros países da região, como Chile e Paraguai, é visto hoje como um país sério. “Aplaudo a decisão de Obama de vir ao Brasil e não à Argentina, por exemplo, porque eles não merecem uma visita. Um acordo entre Brasil e EUA é uma aliança natural para os dois grandes países do hemisfério’’, disse.

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Noticias...





Notícias do dia
17/02/2011




Diário de Pernambuco
Diário econômico
17/02/2011


Operários voltam ao trabalho
Audiência no Ministério Público foi marcada por momentos de tensão antes de partes entrarem em acordo


Os trabalhos de instalação da Refinaria Abreu e Lima, em Suape, devem ser normalizados hoje depois da greve que durou 10 dias. Ontem à tarde, em uma audiência no Ministério Público do Trabalho, ficou acertado que os 4 mil operários do Consórcio Conest, de responsabilidade da Odebrecht, voltarão ao canteiro de obras por volta das 10h, depois de uma assembleia no local.


Os funcionários entregaram uma lista com 13 reivindicações à construtora (ver quadro) A lista de pedidos foi entregue aos procuradores do ministério público Fabio Farias e Walter Bitu Filho.


Na audiência também estavam representantes da Odebrecht e do governo do estado de Pernambuco. Segundo o presidente em exercício do Complexo Industrial Portuário de Suape, Frederico Amâncio, a volta aos trabalhos vai representar a estabilização da região e o retorno de novos investimentos em Pernambuco. ´Esse encontro foi importante. Até o começo da manhã, esses funcionários estavam em greve.Depois da estabilização da região, o governo vai poder retornar a captação de novos recursos para Suape`, frisou Amâncio.


Antes da assinatura final do protocolo de intenções entre as duas partes, a audiência foi marcada por momentos de tensão. De início, a comissão formada por 8 operários não queria a participação do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Pesada de Pernambuco. Nesse momento, foi preciso a intervenção do procurador Walter Bitu. Ele destacou que o estado vivia um momento histórico nas relações entre empresários e operários, mas seria preciso entrar num consenso para o caso não ser julgado, como previsto, na próxima terça-feira, no Tribunal Regional do Trabalho.


A advogada Margarath Rubem, que representava a o Consórcio Conest e o Sindicado Nacional da Indústria da Construção Pesada (Sinicon), também destacou a dificuldade de comunicação entre os representantes. ´Não sabíamos com quem falar. Agora, está bem claro quem pode entrar na pauta de negociação`, frisou. Segundo Margareth, todos ospontos de reivindicação serão estudados.


No protocolo de intenções assinados por ambas as partes, também foi destacado um plano de assistência ao funcionário baleado na último dia 9. Pressionado pelos trabalhadores, que contavam com a presença da Confederação Nacional de Trabalhadores de Indústria da Construção Pesada, o secretário executivo de Defesa Social, Alessandro Carvalho, garantiu que as investigações estarão concluídas até a próxima semana. ´Não podemos julgar ninguém antes de uma investigação. Eu garanto a conclusão do inquérito neste prazo`, frisou. Uma próxima audiência no Ministério Público, foi marcada para o dia 23.


"Agora, está bem claro quem pode entrar na pauta de negociação` Margarath Rubem, representante do Conest

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Veja a lista com todos os vencedores do Grammy 2011 !!!



1. Gravação do Ano
Need You Now - Lady Antebellum

2. Álbum do Ano
The Suburbs - Arcade Fire

3. Canção do Ano
Need You Now - Lady Antebellum

4. Artista Revelação
Esperanza Spalding

5. Melhor Perfomance Vocal Feminina de Pop
Bad Romance - Lady Gaga

6. Melhor Performance Vocal Masculina de Pop
Just The Way You Are - Bruno Mars

7. Melhor Perfomance Vocal por Duo ou Grupo de Pop
Hey, Soul Sister (Live) - Train

8. Melhor Parceria de Pop
Imagine - Herbie Hancock, Pink, India.Arie, Seal, Konono No 1, Jeff Beck e Oumou Sangare

9. Melhor Perfomance Instrumental de Pop
Nessun Dorma - Jeff Beck

10. Melhor Album de Pop Instrumental
Take Your Pick - Larry Carlton e Tak Matsumoto

11. Melhor Álbum de Pop com Vocal
The Fame Monster - Lady Gaga

12. Melhor Gravação de Dance
Only Girl (In The World) - Rihanna

13. Melhor Álbum de Eletrônico/Dance
La Roux - La Roux

14. Melhor Álbum de Pop Tradicional com Vocal
Crazy Love - Michael Bublé

15. Melhor Perfomance Vocal Solo de Rock
Helter Skelter - Paul McCartney

16. Melhor Performance Vocal por Duo ou Grupo de Rock
Tighten Up - The Black Keys

17. Melhor Performance de Hard Rock
New Fang - Them Crooked Vultures

18. Melhor Performance de Metal
El Dorado - Iron Maiden

19. Melhor Performance Instrumental de Metal
Hammerhead - Jeff Beck

20. Melhor Canção de Rock
Angry World - Neil Young

21. Melhor Álbum de Rock
The Resistance - Muse

22. Melhor Álbum de Música Alternativa
Brothers - The Black Keys

23. Melhor Performance Vocal Feminina de R&B
Bittersweet - Fantasia

24. Melhor Performance Vocal Masculina de R&B
There Goes My Baby - Usher

25. Melhor Performance Vocal por Duo ou Grupo de R&B
Soldier Of Love - Sade

26. Melhor Performance Vocal Tradicional de R&B
Hang On In There - John Legend & The Roots

27. Melhor Performance Urbana/Alternativa
F*** You - Cee Lo Green

28. Melhor Canção de R&B
Shine - John Legend & The Roots

29. Melhor Álbum de R&B
Wake Up! - John Legend & The Roots

30. Melhor Álbum Contemporâneo de R&B
Raymond V Raymond - Usher

31. Melhor Performance Solo de Rap
Not Afraid - Eminem

32. Melhor Performance por Duo ou Grupo de Rap
On To The Next One - Jay-Z e Swizz Beatz

33. Melhor Colaboração Vocal de Rap
Empire State Of Mind - Jay-Z e Alicia Keys

34. Melhor Canção de Rap
Empire State Of Mind Jay-Z e Alicia Keys

35. Melhor Álbum de Rap
Recovery - Eminem

36. Melhor Performance Vocal Feminina de Country
The House That Built Me - Miranda Lambert

37. Melhor Performance Vocal Masculina de Country
'Til Summer Comes Around - Keith Urban

38. Melhor Performance Vocal por Duo ou Grupo de Country
Need You Now - Lady Antebellum

39. Melhor Colaboração com Vocal de Country
As She's Walking Away - Zac Brown Band & Alan Jackson

40. Melhor Performance Instrumental em Country
Hummingbyrd - Marty Stuart

41. Melhor Canção de Country
Need You Now - Lady Antebellum

42. Melhor Álbum de Country
Need You Now - Lady Antebellum

43. Melhor Álbum de New Age
Miho: Journey To The Mountain - Paul Winter Consort

44. Melhor Álbum de Jazz Contemporâneo
The Stanley Clarke Band - The Stanley Clarke Band

45. Melhor Álbum de Jazz com Vocal
Eleanora Fagan (1915-1959): To Billie With Love From Dee Dee - Dee Dee Bridgewater

46. Melhor improvisação de Jazz
A Change Is Gonna Come - Herbie Hancock

47. Melhor Álbum de Jazz Instrumental
Moody 4B - James Moody

48. Melhor Álbum de Jazz Ensemble
Mingus Big Band Live At Jazz Standard - Mingus Big Band

49. Melhor Álbum de Jazz Latino
Chucho's Steps - Chucho Valdés And The Afro-Cuban Messengers

50. Melhor Performance Gospel
Grace - BeBe & CeCe Winans

51. Melhor Canção Gospel
It's What I Do Kirk Whalum & Lalah Hathaway

52. Melhor Álbum de Rock ou Rap Gospel
Hello Hurricane - Switchfoot

53. Melhor Álbum de Pop ou Contemporâneo Gospel
Love God. Love People - Israel Houghton

54. Melhor Álbum de Country ou Bluegrass Gospel
The Reason - Diamond Rio

55. Melhor Álbum de Gospel Tradicional
Downtown Church - Patty Griffin

56. Melhor Álbum de R&B Gospel Contemporâneo
Still - BeBe & CeCe Winans

57. Melhor Álbum de Pop Latino
Paraiso Express - Alejandro Sanz

58. Melhor Álbum de Rock, Alternativo ou Música Urbana Latina
El Existential - Grupo Fantasma

59. Melhor Álbum de Música Tropical
Viva La Tradición - Spanish Harlem Orchestra

60. Melhor Álbum de Música Regional Mexicana
Sem idicados

61. Melhor Álbum de Tejano Music
Recuerdos - Little Joe & La Familia

62. Melhor Álbum de Música Norteña
Classic - Intocable

63. Melhor Álbum de Banda
Enamórate De Mí - El Güero Y Su Banda Centenario

64. Melhor Álbum de Americana
You Are Not Alone - Mavis Staples

65. Melhor Álbum de Bluegrass
Mountain Soul II - Patty Loveless

66. Melhor Álbum de Blues Tradicional
Joined At The Hip - Pinetop Perkins & Willie 'Big Eyes' Smith

67. Melhor Álbum de Blues Contemporâneo
Living Proof - Buddy Guy

68. Melhor Álbum de Folk Tradicional
Genuine Negro Jig - Carolina Chocolate Drops

69. Melhor Álbum de Folk Contemporâneo
God Willin' & The Creek Don't Rise - Ray LaMontagne And The Pariah Dogs

70. Melhor Álbum de Música Havaiana
Huana Ke Aloha - Tia Carrere

71. Melhor Álbum de Música Indígena Americana
2010 Gathering Of Nations Pow Wow: A Spirit's Dance - Vários

72. Melhor Álbum de de Zydeco ou Cajun Music
Zydeco Junkie - Chubby Carrier And The Bayou Swamp Band

73. Melhor Álbum de Reggae
Before The Dawn - Buju Banton

74. Melhor Álbum de World Music Tradicional
Ali And Toumani - Ali Farka Touré & Toumani Diabaté

75. Melhor Álbum de World Music Contemporânea
Throw Down Your Heart , Africa Sessions Part 2: Unreleased Tracks - Béla Fleck

76. Melhor Álbum Infantil
Tomorrow's Children - Pete Seeger With The Rivertown Kids And Friends

77. Melhor Álbum Falado Infantil
Julie Andrews' Collection Of Poems, Songs, And Lullabies - Julie Andrews & Emma Walton Hamilton

78. Melhor Álbum Falado
The Daily Show With Jon Stewart Presents Earth - Jon Stewart

79. Melhor Álbum de Comédia
Stark Raving Black - Lewis Black

80. Melhor Álbum de Show
American Idiot (Featuring Green Day) - Green Day

81. Melhor Album de Compilação para Trilha Sonora
Crazy Heart - Vários

82. Melhor Trilha Sonora
Toy Story 3 - Randy Newman

83. Melhor Canção de Trilha Sonora
The Weary Kind (Crazy Heart) - Ryan Bingham

84. Melhor Composição Instrumental
The Path Among The Trees - Billy Childs Ensemble

85. Melhor Arranjo Instrumental
Carlos - John Scofield, Vince Mendoza e Metropole Orkest

86. Melhor Arranjo Instrumental para Acompanhamento de Vocal
Baba Yetu - Christopher Tin, Soweto Gospel Choir e Royal Philharmonic Orchestra

87. Best Recording Package
Brothers - The Black Keys

88. Best Boxed Or Special Limited Edition Package
Under Great White Northern Lights - The White Stripes

89. Best Album Notes
Keep An Eye On The Sky - Big Star

90. Melhor Álbum Histórico
The Beatles - The Beatles

91. Melhor Engenharia de Álbum (Não-Clássico)
Battle Studies - John Mayer

92. Produtor do Ano (Não-Clássico)
Danger Mouse

93. Melhor Gravação Remixada (Não-Clássico)
Revolver - David Guetta e Afrojack

94. Melhor Som Surround em Álbum
Britten's Orchestra - Michael Stern e Kansas City Symphony

95. Melhor Engenharia de Álbum de Clássico
Daugherty: Deus Ex Machina - Nashville Symphony Orchestra (empate)
Quincy Porter: Complete Viola Works - E. Nelson & J. McLaughlin (empate)

96. Produtor do Ano (Clássico)
David Frost

97. Melhor Álbum de Clássico
Verdi: Requiem

98. Melhor Performance Orquestral
Daugherty: Metropolis Symphony; Deus Ex Machina - Nashville Symphony

99. Melhor Gravação de Ópera
Saariaho: L'Amour De Loin Deutsches Symphonie

100. Melhor Performance de Coral
Verdi: Requiem - Chicago Symphony Orchestra

101. Melhor Performance Instrumental de Solista com Orquestra
Mozart: Piano Concertos Nos. 23 & 24 - Mitsuko Uchida

102. Melhor Performance Instrumenta de Solista sem Orquestra
Messiaen: Livre Du Saint-Sacrement - Paul Jacobs

103. Melhor Performance de Música de Câmara
Ligeti: String Quartets 1 & 2 - Parker Quartet

104. Melhor Performance de Pequeno Ensemble
Dinastia Borja - Jordi Savall

105. Melhor Performance Vocal de Clássico
Sacrificium - Cecilia Bartoli

106. Melhor Composição de Clássico Contemporâneo
Michael Daugherty: Deus Ex Machina

107. Melhor Álbum Crossover de Clássico
Christopher Tin: Calling All Dawns

108. Melhor Videoclipe
Bad Romance - Lady Gaga

109. Melhor Video Musical
When You're Strange - The Doors

''Confesso que esse ano não gostei de muitas das escolhas da Academia... porém como são eles que escolhem, fazer o que ?''

Ultimas noticias...




Notícias do dia
15/02/2011



Jornal do Commercio
Economia
15/02/2011


Com 19 metros



Ficaram prontos os píeres do Porto de Suape que vão dar suporte para o recebimento e despacho de petróleo e derivados da Refinaria Abreu e Lima. Custaram R$ 375 milhões e foram pagos com antecipação de receitas pagas pela Petrobras e têm profundidade de 19 metros.



» Novo Tecon



De forma discreta, o governo de Pernambuco começa a falar da questão do segundo terminal de contêineres. Os 400 mil cofres de carga do ano passado soaram como sinal verde para novos estudos. Este ano, Suape movimentará 10 milhões de toneladas. Em 2014, serão 30 milhões e em 2016, 48 milhões.





Diário de Pernambuco
Diário econômico
15/02/2011

Briga de sindicatos em paralisação na refinaria
Funcionários elegem comissão independente do Sintepav e mantêm paralisação nas obras feitas pela Odebrecht


O canteiro de obras da Refinaria Abreu e Lima, em Suape, está se tornando um palco de confrontos. Ontem, uma briga sindical impediu, mais uma vez, o retorno das atividades no canteiro de construção. Segundo informações do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Pesada de Pernambuco, alguns operários envolvidos com o Sindicato dos Correios causaram tumulto na porta da refinaria contra trabalhadores que desejavam voltar ao trabalho. Por conta desse novo embate, a construção da obra na parte administrada pelo consórcio Conest, e de responsabilidade da Odebrecht, continua paralisada desde o último dia 7.


Mas ´as batalhas` não param por aí. Parte dos operários que não deseja voltar ao trabalho elegeu uma comissão com 8 representantes e já está envolvida com outro sindicato. Desta vez, eles estão buscando o apoio no Sindicato dos Trabalhadores dos Correios e da facção política Conlutas. Os trabalhadores questionam a legitimidade da entidade que representa a categoria, o Sintepav-PE.


Entre as reivindicações estão a recontratação de funcionários demitidos no período da greve, a punição dos envolvidos no episódio no qual um operário foi baleado no rosto, semana passada, e a equiparação dos salários com os demais funcionários da Petrobras em todo o país. Eles também pedem vale refeição e os auxílios de custo de R$ 300 e o de moradia de R$ 450.


´Hoje pela manhã (ontem), nos reunimos com boa parte dos 4 mil funcionários do Consórcio Conest e elegemos uma comissão para defender esses direitos`, afirma o operário Adalberto Silva. De acordo com ele, houve uma negociação dos trabalhadores com o sindicato dos Correios. ´O Sintepav está defendendo os interesses da construtora e não as necessidades dos trabalhadores. Vamos entrar com uma ação no Ministério Público e exigir nossas reivindicações`, frisou.


O Sintepav, que representa os operários da construção, afirma que há um interesse político por trás dessa comissão. Segundo o presidente Aldo Amaral Araújo, esse grupo de funcionários ligado ao Sindicato dos Correios está sendo influenciado por questões partidárias. ´Esses direitos não estão na legislação trabalhista, como a o pedido de auxílio moradia e equiparação do valor dos salários com os trabalhadores da Petrobras`.


Araújo ainda afirma que operários envolvidos com outros sindicatos estariam causando tumulto e prejudicando a negociação. ´Enquanto eu estava numa reunião do Ministério Público, uma equipe do Sintepav colheu informações de que dois operários estariam armados com pedaços de paus e pedras contra parte dos 4 mil funcionários`, disse.


"O Sintepav está defendendo os interesses da construtora e não as necessidades dos trabalhadores" Alberto Silva, operário

Ultimas noticias...





Um breve resumo das boas noticias que ocorrem em nosso Estado...

Edições Anteriores
12/02/2011

Jornal do Commercio
Economia
12/02/2011

» TRABALHO
Conflitos trabalhistas expõem o novo Suape
Diversidade de construtoras e de trabalhadores contratados criou um ambiente que favoreceu o surgimento de atritos


Uma panela de pressão. Eis a melhor definição para o Complexo de Suape após mais de duas semanas de greves, protestos, incêndio e confusões com tiro e ferido. Trabalhadores de diversos Estados do Brasil, com formações sindicais das mais variadas, a falta de mão de obra especializada – que criou um sistema “canibal” de recrutamento de profissionais entre companhias –, e o grande número de empresas de construção civil no local (de micros a empresas de grande porte), com políticas salariais diferentes, ajudam a explicar o atual momento de ebulição que se instaurou no local. A situação já mobilizou o governo do Estado e o Ministério Público do Trabalho de Pernambuco.

O governo tem acompanhado o desenrolar dos últimos protestos ocorridos nos canteiros administrados pela Odebrecht – o da PetroquímicaSuape e de quatro unidades da Refinaria Abreu e Lima (Rnest), esse em parceria com a OAS. O temor é que a vitrine econômica do Estado seja rachada. Já o Ministério Público marcou para a próxima quarta-feira uma grande audiência para tentar entender o que está acontecendo no maior polo de desenvolvimento econômico do Estado. E agora, também, maior bolsão de conflitos trabalhistas de Pernambuco.

A esmagadora maioria dos trabalhadores que estão hoje em Suape são da construção civil. Exercem funções semelhantes, mas são tratados de maneira diferente. Além de grandes empreiteiras, há empresas menores, normalmente subcontratadas. Essas, por exemplo, não conseguem pagar a seus funcionários o mesmo que uma construtora de atuação nacional. Entretanto, os profissionais terminam dividindo o mesmo canteiro e trocam informações, inclusive, de valores no contracheque. Começou a surgir então um movimento de cobrança de pagamento de benefícios, como ajuda de custo por parte dos empregados das empresas terceirizadas. Seria uma forma de equiparar as remunerações. Mas o que deveria ser uma solução virou um problema ainda maior.

É que os trabalhadores das empreiteiras começaram também a exigir uma ajuda de custo, uma reivindicação considerada equivocada. “Virou um campo de batalha”, explicou um sindicalista, que pediu anonimato. Essa é apenas uma questão. Empresários relatam ainda que a chegada de profissionais de fora de Pernambuco ou com experiência de trabalho em outros Estados, com uma maior bagagem sindical, mudou a realidade do Complexo de Suape. Acostumados a movimentos inflamados em outras regiões do País, têm liderado as recentes manifestações.

Há outro componente nessa equação. Alguns funcionários demitidos levam de três a quatro dias para receberem suas indenizações trabalhistas e transporte de volta para casa. Durante esse período, sem ter nada a perder e cientes de que a falta mão de obra qualificada no Estado fará com que sejam contratados rapidamente, eles iniciam protestos e confusões. O objetivo é demarcar posição política. Tanto que, afirmam não reconhecer o Sindicato dos Trabalhadores da Construção Pesada de Pernambuco (Sintepav-PE) como representante da categoria. Querem criar uma nova liderança e começam a ganhar ajuda de centrais sindicais interessadas na “mina de ouro” que virou Suape.

Pode parecer irreal, mas basta um funcionário se revoltar para toda uma obra parar. Na última quinta-feira, um empregado, munido de um pedaço de pau, interrompeu a passarela que liga o canteiro da unidade de PTA da PetroquímicaSuape e o centro administrativo do local. Impedindo o tráfego de trabalhadores, ele fez com que o expediente na obra fosse suspenso. Ontem, um grupo de empregados repetiu a cena (ver matéria ao lado).

O economista e sócio-diretor da consultoria Ceplan, Jorge Jatobá, explica que é necessário mudar alguns paradigmas. “O mercado de trabalho mudou. Os departamentos de recursos humanos das empresas precisam se adequar, assumindo uma postura mais positiva. Não adianta mais só seguir a lei, tem que sentar e conversar. E os sindicatos precisam perceber que não podem conseguir tudo”, resumiu.

Petroquímica para mais uma vez


O canteiro de obras da unidade de produção de ácido terefitálico (PTA), matéria-prima para produção de resina PET, da PetroquímicaSuape parou novamente ontem. E, mais uma vez, por causa de funcionários que interromperam a passarela que liga o centro administrativo ao local. Segundo nota oficial emitida pela Odebrecht, “após negociação interna entre a empresa e uma comissão de trabalhadores, ficou acordado que as atividades serão retomadas na próxima segunda-feira.” O clima é tenso no local desde a última semana de janeiro.

A empresa informou ainda que não teve “tempo hábil” para calcular nem os prejuízos com as paralisações de ontem e da última quinta-feira, nem se haverá atraso no cronograma de entrega da obra. A estimativa inicial era de que a fábrica de PTA começasse a funcionar entre abril e maio deste ano. E que as outras duas unidades - de fios de poliéster (POY) e resina PET - entrassem em operação ainda no primeiro semestre. Como houve, na semana passada, a dispensa de 2.600 funcionários, os prazos passaram a ser reavaliados.

Somente ontem o delegado de Ipojuca, Paulo Alberes, recebeu as informações coletadas pela Força Tarefa Sul da Polícia Civil na última quarta-feira sobre a confusão em um protesto na frente da portaria 2 da Refinaria Abreu e Lima, que terminou com o disparo de um tiro e um operário ferido. O armador baiano Thiago Ramos de Souza, de 23 anos, está internado no Hospital Português com fratura na mandíbula e a bala alojada no pescoço. A expectativa da equipe médica é que ele seja submetido a uma cirurgia na próxima terça-feira, quando o inchaço do ferimento diminuir.

Ontem, o advogado do Sintepav-PE, Fred Tavares, informou que os oito dirigentes e seguranças da entidade, incluindo o presidente, Aldo Amaral, estavam em um posto de combustíveis na PE-60 quando receberam a notícia de que houve tiros no protesto. “Eles tiveram que fugir do local porque o grupo de trabalhadores que impediram a entrada de quem queria retornar ao trabalho conseguiu mobilizar mais gente. Esses se voltaram contra o sindicato. Apedrejaram o carro de som e as pessoas tiveram que sair correndo”, afirmou.

Três testemunhas apontaram como suspeito do disparo o segurança do Sintepav-PE Edmilson Severino dos Santos no boletim de ocorrência elaborado da Força Tarefa. Mas o exame de resíduos de pólvora feito na sua mão, na noite da última quarta-feira, teve resultado preliminar negativo. O delegado Paulo Alberes afirmou ainda que não iria se pronunciar sobre o andamento do inquérito, para não atrapalhar as investigações. (F.L.)


Prejuízo com incêndio foi de R$ 9,5 milhões


A Odebrecht Engenharia Industrial contabilizou um prejuízo de R$ 9,5 milhões com o incêndio no alojamento que abrigava 1.500 operários da obra PetroquímicaSuape, em Pontezinha, no Cabo de Santo Agostinho. Provocado pelos funcionários, o incidente aconteceu no dia 2 de fevereiro, depois que o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) declarou ilegal a greve, iniciada no dia 25 de janeiro, e a empresa se recusou a abonar os dias não trabalhados. No dia seguinte ao incêndio, três peritos criminais do Instituto de Criminalista (IC) começaram a perícia no local para realizar o laudo.

Entregue ao delegado do Cabo, Marcos Antônio, o laudo vai integrar o inquérito policial. Informações não oficiais dão conta de que a Polícia Civil já identificou o grupo responsável pelo incêndio, mas só vai divulgar os nomes após a conclusão do inquérito. “O trabalho da perícia foi identificar todo o estrago no local, apontando as estruturas, equipamentos e objetos que foram parcialmente ou totalmente destruídos”, explica o delegado. De posse do laudo a Odebrecht fez o cálculo dos prejuízos. “A empresa vai apresentar as notas fiscais e de serviço comprovando o investimento que fez no alojamento”, completa Marcos Antônio. A empreiteira não informa qual foi o valor investido no local. Afirma, apenas, que se tratava de uma alojamento construído nos padrões de qualidade da Odebrecht, com salas de vídeo e TV, quadras esportivas, posto médico, refeitório e salão de jogos com sinuca, totó, dominó, xadrez, dama e pingue-pongue.

Além do fogo que destruiu a maior parte dos 280 dormitórios (cada um com três beliches para abrigar seis homens), depois do incêndio a comunidade vizinha ao alojamento saqueou parte dos objetos. No dia seguinte ao incidente, enquanto os funcionários esperavam pelos ônibus que seriam disponibilizados pela Odebrecht para levá-los de volta para casa, começaram a jogar para a população o que escapou do fogo. A comunidade se acotovelou no local para pegar colchões, travesseiros, ventiladores, camas e até os jalecos da farda da empreiteira. A empresa ainda não decidiu se vai reconstruir o alojamento. (A.G.)


» Trinta navios



Com a conquista de mais sete navios sonda, o Estaleiro Atlântico Sul tem agora uma carteira com 30 encomendas, entre navios petroleiros (14 do tipo Suezmax e 8 Aframax), sete navios sondas e um casco de plataforma P-55 no valor de US$ 8,1 bilhões num horizonte até 2015.

» Estaleiro Promar



Prevista para setembro último, a reunião do conselho do Fundo de Marinha Mercante será dia 24. O problema é que entre os projetos que ela pode liberar estão os do Estaleiro Promar, que venceu licitação para oito navios gaseiros para a Transpetro, ao valor de US$ 536 milhões.


» INFRAESTRUTURA
O tortuoso caminho para Suape
Acesso viário precário transforma a ida para o trabalho e a volta pra casa numa via-crúcis para 55 mil trabalhadores


Todos os dias, a mesma cena se repete no fim do expediente, na saída do Complexo de Suape. Ônibus, carros e caminhões se enfileiram em congestionamentos na PE-60, BR 101 e estrada do Paiva, fazendo o trânsito beirar o caos. Chegar e voltar do trabalho se transforma numa via-crúcis para os 55 mil profissionais que fazem a engrenagem do maior polo de investimentos de Pernambuco funcionar. Se por um lado, os engarrafamentos simbolizam a ebulição econômica da região, por outro, acende o sinal amarelo sobre a necessidade de acelerar os investimentos em infraestrutura. Para quem trabalha, as horas de espera nas estradas parece fazer a jornada esticar. Pelos cálculos do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), nos últimos 10 anos o movimento nas principais vias de acesso à região cresceu mais de três vezes, passando de 15 mil para 50 mil veículos por dia.

O principal gargalo na volta para casa é o trecho da fábrica da Vitarella, em Prazeres, mais especificamente na união entre a BR-101 nova e a BR-101 antiga. Na última semana, a reportagem do Jornal do Commercio constatou que o engarrafamento tem início ainda na altura do bairro de Comporta, em Jaboatão dos Guararapes. Para tentar driblar o congestionamento, os motoristas apelam para rotas alternativas e se espremem na pista de barro paralela à estrada principal.

Para quem passa antes pelo Cabo de Santo Agostinho a situação não é das melhores. A liberação do trecho de um quilômetro da PE-60 duplicada, entre o quilômetro 10 e o quilômetro 13, na semana passada, conseguiu desafogar um pouco o trânsito, mas ainda não é suficiente para evitar as filas. O técnico em telefonia João Fernandes das Graças, que passa todos os dias pelo local, diz que a situação está problemática já faz muito tempo. “O pico aqui é de manhã cedo e no fim da tarde, a partir das 17h30”, explica. Para se ter ideia do fluxo, o funcionário da PetroquímicaSuape Evandro da Silva leva 1h20 para ir do trabalho para casa, em Escada, por um percurso que ele poderia fazer em apenas 40 minutos se houvesse infraestrutura adequada para atender a demanda do vai e vêm de veículos na região.

O detalhe é que os grupos instalados em Suape ainda não atingiram o pico de contratação de trabalhadores, que promete ser de 140 mil até a ocupação máxima do complexo. Para completar, desde o ano passado, as empresas reclamam da falta de ônibus fretados para transportar tanta gente. Os empresários especializados nesse mercado, por sua vez, alegam que não têm conseguido atender todos os pedidos de uma só vez. Hoje, 900 ônibus entram e saem do porto diariamente. Só a Refinaria Abreu e Lima conta com uma frota de 300 e esse número vai aumentar quando 28 mil operários integrarem o auge da mão de obra no canteiro.

Já mais perto do Recife, na Estrada da Batalha, a situação se complica novamente. As obras da PE-008 estão quase concluídas, mas ainda esbarra no problema da desapropriação. Após vários anúncios de adiamento, a nova promessa de entrega da obra está marcada para o final do ano.

Além da falta de sincronia entre os semáforos, os motoristas ainda precisam enfrentar o afunilamento na união da BR-101 com a descida do Viaduto da Ferradura, na altura de Porta Larga. “O engarrafamento nesse trecho, na verdade, não tem hora. É um dos piores que já enfrentei até hoje”, diz o caminhoneiro José Cláudio Oliveira, no ramo desde 1982.

Quem opta pela Ponte do Paiva precisa ser paciente na hora da saída, em Barra de Jangada, onde a rotatória ainda está sem estrutura adequada para atender os 15 mil veículos que passam pelo local diariamente. O trânsito, neste caso, se estende até o bairro de Piedade, onde o trânsito volta a engarrafar na Avenida Bernardo Vieira de Melo, em Jaboatão dos Guararapes.

A intensa movimentação de caminhões nas estradas é outro gargalo. Todos os dias circulam dentro de Suape 5.500 veículos grandes, além de 3.000 carros de passeio. “A construção da Express Way será uma alternativa para desafogar o trânsito na PE-60. A ideia é que a via expressa seja usada para o transporte de cargas”, afirma o vice-presidente de Suape, Frederico Amâncio. A previsão é que a obra da estrada seja concluída até o final de 2012. O plano da diretoria do porto é investir R$ 210 milhões em acessos viários nos próximos dois anos.

Melhorar o acesso do Recife às indústrias é tarefa árdua


Desafogar o trânsito entre o Recife e o Porto de Suape é tarefa árdua para o governo do Estado. Entre desapropriações frustradas no entorno das rodovias e projetos que ainda estão no campo das ideias, as soluções, a exemplo do tráfego, caminham a passos lentos. Na última semana, um quilômetro da rodovia PE-60 foi liberado para o tráfego duplo. Embora tenha reduzido o engarrafamento - permitindo dividir o fluxo dos veículos que se dirigem ao complexo portuário dos que seguem para o Litoral Sul -, o trecho representa apenas a ponta do iceberg que é o problema.

O trecho liberado corresponde à primeira parte da obra de duplicação da PE-60, entre os quilômetros 10 e 13. A segunda etapa, cuja licitação ainda está em curso e as obras devem ter início somente em 2012, prevê a reestruturação de mais 7 km, entre Suape e Porto de Galinhas. O investimento inicial será de R$ 59 milhões, mas ainda aguarda aprovação de recursos.

No final do mês passado, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, se reuniu com o Ministério dos Transportes, em Brasília, para tentar garantir recursos para obras de várias BRs do Estado e federalizar a duplicação da PE-60. No entanto, de acordo com o secretário pernambucano de Transportes, Isaltino Nascimento, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) ainda não se pronunciou sobre a questão da federalização.

Como solução a curto prazo, o secretário se comprometeu a aumentar a velocidade das duas lombadas eletrônicas da PE-60 (na altura da entrada do Cabo) e eliminar o semáforo próximo ao arco Portal do Sol, de boas-vindas da cidade. “A médio prazo, serão construídos mais dois viadutos nas imediações para ajudar a desafogar o trânsito”, anunciou.

Para o trecho crítico da Fábrica da Vitarella, na junção da BR-101 antiga e BR-101 nova, em Prazeres, a secretaria tem como projeto a ampliação do viaduto já existente, a construção de um novo (exclusivo para retorno) e mais duas faixas, tanto na parte velha quanto na parte nova. O problema é que a parte antiga da BR-101 “está sob controle do Dnit e há muitas empresas e intervenções urbanas no entorno”, declarou.

A Estrada da Batalha, por sua vez, já está quase concluída. A previsão é que seja completamente entregue em dezembro, após sucessivos adiamentos. Isaltino explica que o grande gargalo da obra são as desapropriações, tanto comerciais quanto habitacionais, principalmente na descida do Viaduto da Ferradura, em Porta Larga, onde a via se afunila.

NOVOS PROJETOS

O governo estuda ainda implementar projetos adicionais para o conturbado vai e vêm entre Recife e Suape. Um deles é o chamado Contorno do Recife, que prevê a recuperação e o alargamento de toda rodovia entre a fábrica da Bombril, em Abreu e Lima, e da Coca-Cola, em Prazeres. A ideia é criar um elevado, nos pontos onde a rodovia não puder ser alargada. “O modelo (de transporte público), entretanto, ainda não está definido. Pode ser o Bus Rapid Transit (BRT) ou Veículo Leve sobre Trilhos (VLT)”, disse o secretário.

Será construído também um binário ligando Boa Viagem à BR-101. O primeiro trecho (Boa Viagem à Estrada da Batalha) custará R$ 109 milhões, e o projeto executivo já está pronto. O processo licitatório deve se encerrar em março. Mas o segundo trecho, entre a Estrada da Batalha e a BR-101, cujo investimento será de R$ 60 milhões, ainda terá o projeto contratado.

Para o gargalo na saída da Ponte do Paiva, a ideia é aprimorar a rotatória, inclusive com a construção de uma ciclovia, e reestruturar a área. “A tendência também é duplicar a PE-28, mas ainda não há nada certo”, afirmou Isaltino. O secretário acrescentou que “30% dos veículos que trafegam pela PE-60 poderiam adotar rotas alternativas, mas para isso será preciso recuperar e construir trechos da PE-73, PE-96, PE-64 e PE-51.”

Transporte público deficiente


Quem precisa chegar a Suape sem usar carro ou ônibus fretado pelas empresas encontra um sistema de transporte coletivo deficiente. A reportagem do JC fez o percurso do Recife até dentro do porto, testando as opções de metrô, trem e ônibus e constatou a difícil saga diária dos passageiros. Como 90% das empresas contratam seu próprio transporte (para garantir a chegada dos funcionários no horário), as melhorias no sistema coletivo seguem em ritmo mais lento, a espera que o crescimento da demanda justifique os investimentos.

Depois de 9 anos em projeto, a Linha Sul do metrô chegou até Cajueiro Seco, em março de 2009, e é uma rápida alternativa para o usuário que vai até a Zona Sul. Em apenas 25 minutos, numa composição climatizada, é possível cruzar dez estações e chegar ao destino final. Quem vai para Suape tem a opção de pegar um trem a diesel na estação de Cajueiro Seco para o Cabo de Santo Agostinho. Antes, era preciso ir até a estação do Curado para fazer essa integração, mas desde dezembro do ano passado, Cajueiro passou a ser o ponto de partida. Com isso, o usuário faz todo o trajeto do Centro do Recife até o Cabo, pagando apenas R$ 1,50.

Para quem vai até o Cabo, a dificuldade é que, diferente do metrô (com intervalos de 13 minutos), o trem a diesel passa a cada 47 minutos. Isso sem falar no calor, na lentidão e nas longas paradas ao longo do trecho. O percurso entre Cajueiro e o Cabo dura 30 minutos, mas a demora maior é pela espera do trem e pelo tempo de 25 minutos parado antes de partir.

Quando desce na estação do Cabo, o passageiro pode pegar a única linha de ônibus para o Porto de Suape, que parte do Terminal Integrado, inaugurado em dezembro de 2009 pelo governo de Pernambuco. A passagem custa R$ 3,10 e o ônibus vai até o terminal de combustíveis, na zona portuária. O gargalo está nos horários dos coletivos. O primeiro sai do terminal às 5h30 e tem intervalos de trinta minutos até às 11h. Depois, como é horário de almoço, a linha só é retomada às 13h. A reportagem do JC chegou ao terminal exatamente no intervalo de duas horas sem ônibus e encontrou dois trabalhadores que iam assinar carteira de trabalho no Estaleiro Atlântico Sul. “Precisava chegar em Suape às 13h e saí de casa, em Ponte dos Carvalhos, às 10h30. Quando cheguei aqui, o ônibus das 11h já tinha partido”, conta Marcos Pereira, acompanhado do amigo Gabriel Pedro. Com o problema, os dois chegaram com meia hora de atraso no novo trabalho.

“Uma pesquisa realizada por nós aponta que 74% dos trabalhadores que vêm para o porto chega no horário entre 6h e 7h e 84% vai embora entre às 17h e 18h. Esse intervalo sem movimento pauta o interesse econômico das empresas de transporte em disponibilizar os ônibus”, pondera o vice-presidente de Suape, Frederico Amâncio.

Alternativas ainda em estudo


Com as empresas fazendo o papel do Estado, oferecendo ônibus para garantir a chegada dos funcionários no Complexo de Suape, governo de Pernambuco e Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU/Metrorec) ainda estão planejando as estratégias para melhorar a oferta de transporte público. Em 2009 foi criado um grupo de trabalho, incluindo Agência Condepe/Fidem, Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e Grande Recife Consórcio de Transporte para planejar o atendimento à região.

O plano prevê a construção de novos terminais integrados, corredores exclusivos para ônibus, recuperação da estação ferroviária de Massangana e a operação de veículos leves sobre trilhos (VLTs) até o Cabo de Santo Agostinho e um braço para o Porto de Suape.

O secretário de Cidades, Danilo Cabral, lembra que uma das primeiras ações concretizadas para beneficiar a região de Suape foi a inauguração do Terminal de Integrado do Cabo de Santo Agostinho, em dezembro de 2009. “Cerca de 25 mil pessoas foram beneficiadas, com as 10 linhas de ônibus e 67 coletivos que circulam pelo local”, diz. Ele adianta que, até o final do ano, o governo de Pernambuco vai construir mais oito terminais, sendo um em Prazeres e outro em Cajueiro Seco, com investimento de R$ 11,5 milhões. “A ideia dos terminais é que o usuário possa pagar apenas uma passagem para ir de Abreu e Lima até o Cabo”, destaca.

Outro projeto é a criação de quatro corredores exclusivos para transporte coletivo, que poderá ter orçamento entre R$ 1,5 bilhão e R$ 4 bilhões, dependendo da modalidade que pode ser ônibus, Bus Rapid Transit (BRT) ou monotrilho. Suape poderá ser beneficiado pelo corredor Norte-Sul, que sairá de Igarassu, passando por Joana Bezerra até chegar a Cajueiro Seco. “Esperamos concluir os projetos até março ou abril para lançar as licitações”, afirma Cabral, dizendo que o prazo de execução das obras é de dois anos. No transporte ferroviário, o projeto da CBTU/Metrorec é substituir o trem a diesel que faz o trecho Cajueiro Seco-Cabo de Santo Agostinho, por sete composições de VLT. A expectativa era que o primeiro chegasse em outubro de 2010, mas só deverá desembarcar no Estado em março deste ano. “Depois que o VLT chegar precisamos realizar uma série de testes antes de iniciar a operação com passageiros. O que deve levar três meses”, calcula o gerente de planejamento, Bartolomeu Carvalho. Em Suape, o plano é recuperar a estação de trem de Massangana, construída em 1982, mas que está sucateada. “A proposta é ter um braço ligando o Cabo ao Porto de Suape com o VLT”, diz Frederico Amâncio.


Negócios PE debate na Fiepe



Os presidentes do Porto Digital, Francisco Saboya, e do Complexo Portuário de Suape, Frederico Amâncio, falam amanhã no workshop que a Negócios PE, no auditório do térreo da Fiepe, a partir das 8h30.





Notícias do dia
14/02/2011



Jornal do Commercio
Economia
14/02/2011

» COMÉRCIO EXTERIOR
Importação vira dor de cabeça

A prática de conceder incentivos às importações de insumos e bens de capital, adotada por 18 Estados do País, ameaça equilíbrio da balança comercial


BRASÍLIA – Os incentivos às importações, principalmente de insumos e bens de capital, oferecidos por Estados que querem atrair empresas se converteram numa verdadeira dor de cabeça para as contas externas brasileiras. Um levantamento inédito realizado pelo governo no fim de 2010 mostra que 18 unidades da Federação reduzem ou até mesmo zeram o ICMS para produtos importados. O efeito deste incentivo para a indústria nacional é perverso: um produto chinês fica 10% mais barato só com o imposto menor.

Com isso, a mercadoria concorrente ganha qualquer disputa com itens fabricados em Estados que não usam o benefício, como São Paulo e Minas Gerais, os dois maiores parques industriais do País. Quando são considerados os demais diferenciais que favorecem a China, como o câmbio artificialmente desvalorizado, o produto importado de lá fica 40% mais barato.

Outro exemplo que ilustra o quão danoso é o impacto desta guerra fiscal está em um levantamento da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) com as importações dos principais portos de Estados que dão incentivos de ICMS. As operações nesses terminais saltaram até 600%, caso de Suape (PE), onde as compras do exterior subiram de US$ 500 milhões em 2005 para US$ 3,5 bilhões no ano passado.

Considerando os portos de Itajaí e São Francisco do Sul (SC), Suape, Paranaguá (PR) e Vitória (ES), as importações cresceram de US$ 9,8 bilhões em 2005 para US$ 34 bilhões em 2010 – nada menos que 247%. Já as compras globais do Brasil no exterior subiram 146,8%, para US$ 181,6 bilhões.

“ Os governadores que dão incentivos às importações estão dando um tiro no pé. Tiram empregos e renda dos Estados irmãos e ajudam a criar postos de trabalho na China”, afirmou o presidente da Associação Brasileira da Indústria Eletroeletrônica (Abinee), Humberto Barbato.

Se um produto fabricado em São Paulo é tributado em 12% com o ICMS, a mesma mercadoria importada em um dos portos catarinenses tem o ICMS reduzido para 3%.

Comparando-se o estudo com a balança comercial dos Estados, as taxas de crescimento de quase todas as unidades da Federação são bastante altas.

Em 2010, o total importado pelo Brasil avançou 42,2%. Já os gastos no exterior incentivados com autorização do Rio Grande do Norte subiram 112,9%, Ceará, 76,1%, Pernambuco, 65,7%, Paraná, 45%, Santa Catarina, 64,3%, Amazonas, 59,3%, Alagoas, 120%, e Rio de Janeiro, 43,1%.

No fim do ano passado, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) entrou com ação direta de inconstitucionalidade (Adin) no Supremo Tribunal Federal (STF) contra os governos do Paraná e de Santa Catarina.



Folha de Pernambuco
Economia
14/02/2011

Terraplanagem

Grandes empreendimentos estão se instalando em Pernambuco e as empresas vão precisar de gente para trabalhar nas obras. Por isso, o Instituto de Qualificação (IQ) promove o curso “Terraplenagem: Projeto e Execução”, nos dias 18, 19, 22 e 25 de fevereiro. Informações no site www.iq.org.br.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

30 Seconds to Mars confirma shows no Brasil




Por Estadão.com.br com informações adaptadas da MTV americana, estadao.com.br, Atualizado: 11/2/2011 22:01

A banda norte-americana 30 Seconds to Mars vai começar a próxima turnê pelo Brasil. Segundo o site da banda, os shows foram confirmados para São Paulo, dia 27 de março, no HSBC Brasil e Rio de Janeiro, no dia 29 de janeiro, no Vivo Rio. Os ingressos poderão ser adquiridos pelo site.

Depois do Brasil, o 30 Seconds to Mars fará entre os meses de abril e maio shows nos Estados Unidos e Canadá. Em junho a banda se apresentará em Milão, Roma, Praga, e em julho irá para Sopron, na Hungria.

Formada em 1998 pelo líder Jared Leto e seus irmão mais velho, 30 Seconds to Mars chegou ao sucesso em 2000 com um mix de pós-grunge, screamo e hard rock. A banda teve uma modesta popularidade com seu álbum de estreia, mas foi A Beautiful Lie que oficialmente abriu as portas em 2005 para a banda, assegurando uma presença constante na MTV enquanto faziam turnês de sucesso.

Inicialmente conhecido por seu trabalho como ator (mais notável no seriado dos anos 1990 Minha Vida de Cão, assim como nos filmes Réquiem por um Sonho e Clube da Luta), Jared Leto decidiu trabalhar seus músculos musicais perto dos 30 anos. Ele seguiu o chamado seu irmão, o baterista Shannon Leto, e fundou o 30 Seconds to Mars em 1998. O grupo fez seu debut quatro anos depois com um disco de pós-grunge que mostrou afinidade com grupos como Chevelle e Incubus. Mesmo com modesto sucesso, o álbum convenceu a banda a continuar apesar da agenda ocupada de Jared Leto que participou de O Quarto do Pânico, Fuga Desenfreada, Psicopata Americano e Réquiem por um Sonho.

Levou três anos para gravarem A Beautiful Lie e viajarem para os quatro diferentes continentes para trabalhar com Leto nos sets de filmagem. Lançada em 2005, A Beautiful Lie ampliou o som da banda para metal, neo-prog, and screamo. Também expandiu a audiência do grupo nos Estados Unidos e pelo mundo. O line up já incluía aí o guitarrista Tomo Milicevic e o baixista Matt Wachter (ambos contribuíram para o álbum) junto aos irmãos Leto. A EMI não menciona a participação de Matt Wachter na carreira do grupo. A banda continuou suas turnês pelo mundo parando em festivais (Roskilde, Pinkpop, Download) e abrindo shows para bandas como Used e Linkin Park.

Em um momento de alta, 30 Seconds to Mars logo achou trabalho na EMI/Virgin Records. Depois da turnê Beautiful Lie, a banda assinou um contrato de trabalho no valor de US$ 30 milhões. Pelo acordo, a banda precisa produzir mais de três milhões de cópias antes de assinar com outra companhia. O álbum This Is War foi lançado pela EMI em dezembro de 2009. De acordo com a gravadora, eles venderam 3,5 milhões de álbuns e 5,3 milhões de singles no mundo todo e receberam 12 discos de ouro e um de platina até agora.

No MTV Europe Music Awards 2010, a banda recebeu indicações em três categorias incluindo a de Melhor Clipe com Kings & Queens, dirigido por Bartolomeu Cubbins. A MTV já concedeu 10 prêmios ao redor do mundo ao 30 Seconds to Mars.